Ação Social e Pesquisa

O IEC realizou, desde 1997, ações voltadas para os setores pauperizados e/ou  em forte desvantagem social.

Medidas socioeducativas entre jovens em conflito com a lei, suas famílias e comunidades na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Projeto de ação social em duas unidades de reeducação de jovens infratores na Grande Rio, financiado pelo GTZ – Cooperação Técnica Alemã, então dirigida pelo Dr. Bernd Eisenblätter.

 

O Projeto inspirou-se em atividade anterior, nos mesmos CRIAMs de Nova Iguaçu e Bangu, em 2002, quando, sob liderança de Waldo César e com apoio da Fundação Luterana de Diaconia, foram desenvolvidas ações ligadas à inclusão digital e a oficinas de silk-screen e vassouraria. Na nova etapa, introduziram-se atividades de esporte, reforço escolar, informática, cursos de eletricidade e carpintaria básica entre jovens que cumpriam medida sócio-educativa em semi-liberdade ou em liberdade assistida. Foi realizada, paralelamente, pesquisa sobre os jovens, seus pais e a instituição na qual cumprem a medida socioeducativa - através de entrevistas e histórias de vida / experiências infracionais, bem como acompanhamento da vida institucional e de atividades levadas a efeito por seu corpo técnico administrativo e por representantes do poder jurídico. Este Projeto teve a duração de 24 meses (até setembro de 2005) e  dele derivaram conhecimentos e diretrizes capazes de permitir a elaboração de propostas ao poder público bem como a intensificação do debate sobre a juventude pobre do Rio de Janeiro. Foi encerrado com Seminário internacional no Museu da República em 2005 e seu produto se encontra no livro "Juventude em conflito com a lei ", org. de João Trajano Sento Sé e V. Paiva, Rio de Janeiro, Ed. Garamond/Faperj,2007.

PROJETOS

© 2016 por Vanilda Paiva e Gabriela Pinheiro.